Sul da França – BORGONHA E PROVENCE – 12 DIAS – pour amis

VIAGEM AO SUL DA FRANÇA – BORGONHA E PROVENCE – 12 Dias

Metade da viagem foi destinada a degustar vinhos na BORGONHA e outra metade pela
PROVENCE, no clima ameno do início de outubro e sem avalanche de turistas do verão.
PARIS foi nosso desembarque e locação do veículo no próprio aeroporto.
Na Borgonha começamos por Auxerre, e na catedral Saint Etiene, erguida em 1300,
presenciamos show noturno com luzes, música e história da igreja gótica. Depois
fomos a Chablis, cidade dos vinhos brancos, muito florida e charmosa, como a maioria
delas que tem um rio que as travessam. Em Vezelay recomendamos o restaurante
“La Dente Creuze” (O Banguela) , fácil de achar pelo seu terraço cheio de mesas com
guarda sóis. As ruas sinuosas que levam à muralha, têm várias lojas com artesanatos
e os melhores macarrons que já comi. Em Bazoches visitamos o castelo, mais
interessante por fora que por dentro.
Seguimos até Beaune , a cidade que deu origem à região vinícola da Côte d’Or,
onde nos hospedamos no Ibis Styles (como na maioria da viagem, um bom custo-
benefício). À noite degustávamos queijos, embutidos e vinhos nos Bar au Vin, e de
dia, após conhecer Hôtel Dieu, seguimos a rota dos vinhos Les Grands Cru, visitando
Chateaux Du Pommard (caro e nem tão gostoso) e os Volnnay (pequena vinícola, com
atendimento pelo próprio dono e vinho bom, barato e interessante).
Depois visitamos a simpática Nolay, que cheira a baguete de manhã, tem carpintarias,
antiquários e antigo mercado cujo telhado é de pedra. Em Autun, as ruínas do
anfiteatro romano e igreja gótica e depois Cluny, da abadia famosa que foi a maior
catedral religiosa até a construção da Basília de São Pedro, em Roma.
No dia seguinte passeamos pela Côte Nuit de St. Jorge, vários vilarejos até chegar a
Dijon, cidade grande da famosa mostarda, onde almoçamos uma omelete básica com
5 ovos! Aproveitei para comprar perfumarias da Vichi, bem mais baratas, e roupas
italianas no camelô da Rue Liberté.
Debaixo de chuva, no dia seguinte, andamos 600 km até Carcassone, passeamos
pelas ruas da cidade muralhada, linda com iluminação noturna e jantamos a sua
especialidade nada light: o verdadeiro cassoulet (feijão branco, linguiça e enorme,
suculenta e saborosa coxa de pato).
Em Nimes visitamos Templo Romano, O Jardim de La Fontaine e Anfiteatro Romano
de 200 dc- um coliseu menor e mais bem conservado. Depois seguimos para Pont Du
Gard, onde há um enorme aqueduto de 2000 anos e um sorvete de framboise caseiro
e delicioso.
Seguimos para a PROVENCE, e perdidos, fomos auxiliados por um transeunte que
falava francês, inglês, espanhol e gpsês. Assim, conseguimos chegar a pousada
www.maslachauvette.com próxima a Avignon, que no verdadeiro ‘spirit Provençal’
fica na roça, numa linda casa tombada de 1760. A sua dona, Anne, fala português e
nos mimou com cheiros de lavanda pelos quartos, café da manhã com pães, queijos
e geléias que ela mesma faz, e principalmente programando nosso Gps com cidades,
restaurantes e passeios interessantes da região. Um verdadeiro colo! Como a
pousada tem somente 4 suites, pode-se entrar em contato, através dela, com uma
rede cooperativa de outras 100 pousadas nessa região encantadora que é o Luberon.
E voilá! Nossa primeira indicação para jantar na Provence não decepcionou: no
restaurant “Le Carré d’herbes”, pequeno, familiar, tipo gourmet com preço razoável.
Realmente os franceses levam a sério o que ingerem e colocam nisso muito charme.
Fizemos o roteiro em dois dias pela região tranquila, pouco trânsito ou turistas,
visitando cidades medievais, suas feiras e belas atrações.

1º. DIA: 1.Gordes – visita à Abadia de Semanque;
 2.Roussilon (melhor vista da cidade cor ocre é do
terraço do Café Republic), 3.Lourmarin,
4. Bonnieux, 5.Lacoste (cidade de Pierre Cardin),
6. Ménerbes (veja vinícola e Museu da Truffa),
7 Coustellet (Museu da Lavanda – não visitamos, só fomos na loja),
7. Gigondas (jantar no L’oustallet – meio caro e fresco)

2º. DIA : 1. St.Remy de Provence – frequentada pelas celebridades no verão
2. Les Baux de Provence – fora da muralha, há exposição “Les Carriéres de Lumiére”.
Trata-se de projeção interativa das obras impressionistas numa caverna ( resultado da
extração de pedras calcárias desde 200 aC) . Imperdível!
3. Avignon – visita ao Palais du Pape e Pont, e jantar no La Fourchette, uma instituição,
segundo Anne, com excelente Beef Bourgnon (necessário reservar).

3º. DIA : AIX AN PROVENCE – deixamos a pousada e voltamos ao padrão Ibis. Tem
uma das Ruas mais bonitas do mundo com plátanos e fontes: a cours Mirabeau.
Cidade média, universitária, berço de Cézanne, cujo atelier deve ser visitado,
bem como o Museé Granet.

4º. DIA : GORGES DU VERDON – Uma maravilha natural é o desfiladeiro e vale do
rio Verdon, de um verde impressionante devido a água do degelo e do calcário.
Almoçamos em Castellane, ao final da rota.

5º. DIA : CASSIS : Nessa cidade portuária, fizemos passeio de barco de 1:30 h,
passando por 8 calanques (grandes formações rochosas). No cais, há muitos
restaurantes com porções generosas de frutos do mar, lugar para ver e ser visto.
Recebemos indicação do “Le petit cuisine”, versão mais simples do Les Marais, com
1 estrela Michelan. Comida boa, sofisticada, vinho branco seco típico da região, com
vista deslumbrante para o Mar Mediterrâneo…
Dia seguinte entregamos carro em Aix an Provence e tomamos o TGV, trem que
nos levou a Paris em 3 horas. A dica é ficar atento, pois é pontual, e só fica parado 2
minutos na estação!
Sandra/Zé Ricardo/Márcia e Carlos – 8/10/2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *